Viagens e turismo

dos cenários imaginados às realidades disruptivas

Palavras-chave: Turismo no Brasil, Hipermodernidade, Disrupção, COVID-19, Mudanças.

Resumo

Esse artigo abrange uma análise dos meus principais textos, produzidos ao longo dos últimos 30 anos. É uma tentativa de avaliar como esses textos interpretaram as diversas facetas do setor de viagens e turismo, desde o contexto internacional que influenciou a pesquisa e o ensino do turismo no Brasil, até as diversas características, positivas e negativas, dos cenários brasileiros em que o turismo teve um difícil e acidentado desenvolvimento, apesar do entusiasmo pueril que ainda cerca sua operação, gestão e até mesmo a pesquisa. São comentados alguns pontos críticos e as polêmicas que marcaram essas últimas décadas do turismo no Brasil, inclusive alguns de seus “mitos” ou “dogmas” que fazem parte de sua história. Finalmente, analisa-se como a pandemia da Covid-19 repentinamente truncou o sistema global de viagens e turismo, levando o imenso setor à sua maior crise desde a Segunda Guerra Mundial. O que fica evidente ao longo desses anos é a intensidade e velocidade das mudanças disruptivas, já detectadas nos textos das décadas de 1980 e 1990, que atingiram proporções cada vez mais impactantes ao longo do século XXI.

Referências

Amforth. (1991). Turismo: grande desafio dos anos 1990. São Paulo: ECA-USP.

Agenzia Nazionale Stampa Associata. (2015). Redes sociais deram voz a legião de imbecis, diz Umberto

Eco. UOL Notícias. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/ansa/2015/06/11/redes-sociais-deram-voz-a-legiao-de-imbecis-diz-umberto-eco.jhtm

Berman, M. (1986). Tudo que é sólido desmancha no ar. São Paulo: Companhia das Letras.

Cohen, W. A. (2008). Uma aula com Drucker. Rio de Janeiro: Elsevier/Campus.

Dennis-Benn, N. (2018). Bem-vindos ao paraíso. São Paulo: Morro Branco.

FGV. (2020). Impacto econômico do Covid-19: propostas para o turismo brasileiro. Disponível em: https://fgvprojetos.fgv.br/sites/fgvprojetos.fgv.br/files/01.covid19_impactoeconomico_v09_compressed_1.pdf

Friedman, T. L. (2005). O mundo é plano. São Paulo: Objetiva.

Harari, Y. N. (2016). Homo Deus: uma breve história do amanhã. São Paulo: Companhia das Letras. https://doi.org/10.17104/9783406704024 DOI: https://doi.org/10.17104/9783406704024

Hintze, Helio. (2013). Espetáculos e invisibilidades do discurso legitimador do turismo (Tese de doutorado). Disponível em Biblioteca Digital USP. https://doi.org/10.11606/T.91.2013.tde-04102013-164505

Huntington, S. (1996). O choque de civilizações e a recomposição da ordem mundial. São Paulo: Objetiva.

Le Carré, J. (1996). Nosso jogo. Rio de Janeiro: Record.

Lipovetsky, G.; Charles, S. (2004). Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla.

Melo, F. L. S; Costa, S. P. Sonaglio, K. E. Enfoque analítico sobre as contribuições de Luiz Gonzaga Godoi Trigo para o turismo. Cultur – Revista de Cultura e Turismo, 8 (1), 180-196.

Naisbitt, J.; Aburdene, P. (1990). Megatrends 2000: dez novas tendências de transformação da sociedade nos anos 1990. São Paulo: Amana-Key.

Ouellebecq, M. (2002). Plataforma. Rio de Janeiro: Record.

Ouriques, Helton Ricardo. (2005). A produção do turismo: fetichismo e dependência. Campinas, SP: Alínea.

Oz, A. (2016). Como curar um fanático. São Paulo: Companhia das Letras.

Poe, E. A. (2012). Contos de imaginação e mistério. São Paulo: Tordesilhas.

Ritchie, J. R. B.; Hawkins, D. E. (Eds.). (1991). World travel and tourism review: indicators, trends and forecasts. Wallingford [Inglaterra]: C.A.B. International.

SEBRAE. (2020. Comportamento os viajantes: importante para a retomada do turismo. Disponível em: https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/comportamentos-dos-viajantes-importante-para-a-retomada-do-turismo,877fac0d29cc1710VgnVCM1000004c00210aRCRD

Servain-Schreber, J. J. (1980). O desafio mundial. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Toffler, A. (1970). Furure shock. New York [Estados Unidos]: Bantam Books.

Trigo, L. G. G. (1998). A sociedade pós-industrial e o profissional em turismo. Campinas, SP: Papirus.

Trigo. L. G. G. (2000). A importância da educação para o turismo. In: Lage, B. H. G.; Milone, P. C. (Eds.). Turismo: teoria e prática (pp. 243-255). São Paulo: Atlas.

Trigo, L. G. G. (2003). Turismo e qualidade: tendências contemporâneas. Campinas, SP: Papirus.

Trigo, L. G. G. (2012). "Regulamentação" do turismólogo - enganos e engodos. Hotelier News. Disponível em: https://hoteliernews.com.br/noticias/luiz-trigo-regulamentacao-do-turismologo-enganos-e-engodos-5855

Trigo, L. G. G. (2015). Regulamentação profissional em turismo: um erro histórico. Turismo: Estudos e Práticas, 4(2), 96-106.

World Travel and Tourism Review (1991). Indicators, trends and forecasts. Wallingford [Inglaterra]: C.A.B. In-ternational.

WTTC. (2020a). WTTC now estimates over 100 million jobs losses in the Travel & Tourism sector and alerts G20 countries to the scale of the crisis. Disponível em: https://wttc.org/News-Article/WTTC-now-estimates-over-100-million-jobs-losses-in-the-Travel-&-Tourism-sector-and-alerts-G20-countries-to-the-scale-of-the-crisis

WTTC. (2020b). WTTC Members COVID-19 Hub. Disponível em: https://wttc.org/en-gb/COVID-19/Member-Hub

Publicado
31-08-2020
Seção
Perspectivas