MAPA COMO MEDIADOR NA INTERPRETAÇÃO DO TERRITÓRIO: O CASO DE OURO PRETO (MG, BRASIL)

Autores

  • Cleidison Vieira de Rezende Universidade Federal de Santa Maria - UFSMG
  • Patrícia G. O. Rodrigues Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.7784/rbtur.v6i1.387

Palavras-chave:

Turismo, Cartografia, Mapas turísticos, Símbolos, Ouro Preto (MG, Brasil).

Resumo

O turismo é um fenômeno econômico, político, social e cultural que deve ser estudado de modo especial pela cartografia, através da sistematização de uma cartografia do turismo, na qual o mais importante não é somente projetar símbolos para compor a legenda, e sim refletir sobre como esta deve ser organizada, a fim de expor claramente o raciocínio correto sobre o fenômeno, comunicando a verdadeira informação ao público que se utiliza desses mapas. Assim, buscou-se entender as possíveis deficiências e facilidades de interação dos turistas com os mapas turísticos de Ouro Preto-MG. Para tanto, o trabalho consistiu de referências e discussões teóricas que foram seguidas por uma análise de três diferentes mapas turísticos disponíveis sobre Ouro Preto, onde foi realizado o levantamento desses, sua abrangência e locais de divulgação. Com isto, esperou-se contribuir com a discussão sobre o mapa enquanto elemento mediador das experiências turísticas.

Biografia do Autor

Cleidison Vieira de Rezende, Universidade Federal de Santa Maria - UFSMG

Graduado pela Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP e Mestrando em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Patrícia G. O. Rodrigues, Universidade Federal de Santa Maria

Graduada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ/FFP e Mestrando em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM.

Publicado

2012-04-21

Edição

Seção

Artigos